Peregrinar neste blogue

2008-01-25

Novos tempos, Novas culturas

Desde o dia 1 de Janeiro que os portugueses têm um novo hobbie: a agricultura. Sim, leram bem, a agricultura. O INE está mesmo surpreendido, pois esta é uma actividade em grande expansão. Já saltou a barreira tradicional das zonas rurais e está agora firmemente arreigada nas zonas urbanas.

É, de facto, nas grande urbes do nosso país que esta nova classe de agricultores tem crescido mais. Exercem a sua actividade perto de uma porta. Sim, perto de uma porta, pois é aí que a nova cultura ganha um maior fulgor. Aliás, é no terreno junto às portas que a nova cultura se propaga com muito mais rapidez, devido ao terreno fértil, propício ao crescimento da mesma. Já se diz que é a cultura do ano e ainda passaram poucos dias do início do mesmo.

Ainda não conseguiram adivinhar o que se semeia com tanto vigor? Beatas de cigarros. Pois é, com a nova lei do tabaco, as plantações de beatas de cigarros propagam-se pelas ruas, atingindo o seu ponto máximo perto das portas. Já repararam como agora os nossos passeios estão cravejados de pequenos pontos amarelos retorcidos? E com a chuva que se fez sentir, estou em crer que os mesmos vão começar a crescer e a florir e, no final do ciclo, nasçam lindas beatae cigarretae, árvore que dará origem ao fruto do mal… o cigarro.

E o que é mais interessante, é que o Estado, sem querer, incentivou esta cultura, ao legislar sobre o fumo do tabaco….

Mas acho bem, assim está a incentivar uma actividade ecológica (agricultura), biológica, pois esta é uma cultura que não necessita de pesticidas nem de nenhum tratamento especial, aumentando, também, o número de agricultores. Logo irá haver, também, um incremento da economia, pois o produto nascido terá que ser escoado, nomeadamente através da sua comercialização. Isso gerará mais rendimentos, mais receitas fiscais (IVA a 5% ou 21%? Que grande problema para os fiscalistas) mais empregos e… espera…. Poderá ser a saída de Portugal para a crise económica? Será que é este o grande milagre económico? Portugal, país periférico da UE passa directamente para nº 1 devido ao desenvolvimento agrícola? Portugal será um case-study nas principais faculdades de economia do mundo: O milagre português.

Que grande ideia!!!!! Nem os Estados Unidos se lembraram duma coisa destas… Eles só viram a parte estética da situação: Sim, uma plantação de beatae cigarretae não é uma plantação bonita como uma plantação de milho… é uma plantação que não fica verde e viçosa, mas sim amarelada e retorcida. E isso desfigura qualquer passeio de qualquer metrópole americana. Logo puseram termo a isso, usando o pesticida mais mortal nestes casos… o cinzeiro! Esse objecto maléfico ficou firmemente plantado à porta de todos os grandes edifícios americanos, impedindo qualquer propagação de beatae cigarretae. Nem sequer sonharam que isso poderia trazer o desenvolvimento económico, a lufada de ar fresco à economia americana que políticos e economistas tanto desejaram. Em vez disso, decidiram invadir o Iraque. Mas essa é uma outra história. Estou aqui para escrever sobre as nobres beatae cigarretae e sobre a forma como estas irão salvar o país da ruína.

Mas, parece que a Câmara Municipal de Lisboa, ainda não percebeu o alcance deste plano económico e já se fala na colocação de cinzeiros à porta de cafés, restaurantes, centros comerciais e empresas. Apelo, por isso, ao governo: NÃO DEIXEM!!!! Criem impostos de implantação de cinzeiros!!! O cinzeiro é o nosso grande inimigo!!! O cinzeiro impede o mlagre económico!!!

Olha, tive outra ideia! Para pressionar o governo a pressionar a CML, vamos todos criar um abaixo-assinado contra os cinzeiros de rua.

Salvem as beatae cigarretae, que elas salvam-nos da ruína

No próximo post, deixo o link onde podem assinar a petição contra a implantação dos cinzeiros de rua. Prometo.

5 comentários:

Bichodeconta disse...

Maravilhosamente pensado.... Conheço em Lisboa um lugar, na rua Alexandre Braga, onde á porta desse local de trabalho se propagam beatas de cigarro, á mesma velocidade que se propagam os fungos ou cogumelos venenosos na floresta... Mas no pátio, ou entrada , como lhe queiram chamar, há cinzeiros grandes..Quando passam a varrer a rua, bem, são pázadas de beatas, a tabaquira vai gostar de saber desta nova cultura... Um abraço, ell

Isabel-F. disse...

Olá Frásia,

Esta soberbo este teu texto.

Os meus PARABÉNS.


Beijinhos e boa semana

Frásia disse...

Obrigada Isabel!!!

Bjs

A Bruxa disse...

Fantástico!
E nós, da faculdade, reclamando porque retiraram os cinzeiros dos corredores... Está explicado!
Ah! Ou acha que no Brasil também não se tem grandes idéias? ;)

sagitario disse...

coitados dos fumadores, têm de se organizar e começar a utilizar cinzeiros portáteis, antigamente havia uma caixinha, como a de guardar comprimidos, mas era um cinzeiro, depois oa fumadores começaram a deitar as beatas para o chão, claro estão mais civilizados, quase todos são licenciados, por isso é in e cultural.

Mas para ajudar a combater o vício, se praticassem agricultura nos campos de certeza que lhes fazia bem ao ego e à carteira